Luís Rouxinol
Quem sou

Biografia

"Deus quer, o Homem sonha e a Obra nasce"

Alfredo Vicente tinha o sonho de ser cavaleiro tauromáquico. Ainda tentou a sua sorte como amador mas quis o destino, que a concretização da sua obra, viesse a tomar forma pelas mãos do seu descendente.

Luís Armando Ferreira Vicente nasceu a 8 de Agosto de 1968, na cidade do Montijo e cedo ganhou gosto ao mundo dos cavalos e dos toiros. Acompanhou o pai por diversas vezes nas cortesias das garraiadas em que este participava, e sabendo-lhe a pouco, antecipou-se a vontade de querer ser cavaleiro tauromáquico. 

Com 9 anos, fez a sua apresentação numa garraiada em Paio Pires, e ainda que fosse o mais novo do cartel, venceu na disputa por uma sela de toureio para a melhor actuação desse festejo. Começava assim a carreira de um vencedor!

Voltou a dar nas vistas numa Garraida do Liceu Gil Vicente, que se realizou na Praça de Toiros do Campo Pequeno, e onde revelou a fibra e a raça de que é feito, quando em vez de um garraio lhe tocou um novilho com 410 kg. "Tenho uma coisa dentro de mim que me leva a tourear e não tenho medo..." dizia na altura o pequeno Luís.

Do avô paterno herdou o "nome artístico" Rouxinol, e assim se começou a apresentar nos cartazes das várias garraiadas e variedades taurinas onde participou, legendado como "um caso sério", "um fenómeno", tal a importância das suas actuações. 

No entanto, carecendo de antecedentes familiares no meio, de poder social e económico para garantir as "portas abertas", Luís Rouxinol viu-se praticamente obrigado a durante três anos, procurar no país vizinho e acompanhado pelo pai, as oportunidades negadas em Portugal. 

A prova de praticante chegou finalmente a 24 de Maio de 1986, na Moita do Ribatejo. Contudo, a resistência a Luís Rouxinol mantinha-se, independentemente dos muitos triunfos que colecionava em praça.

De seda azul e ouro, apresentou-se a 10 de Junho de 1987, na Monumental "Celestino Graça" em Santarém.  O dia mais desejado, mais sonhado, chegou de luxo! E mais uma vez, Luís Rouxinol triunfou! Tinha ainda 18 anos.

Teve por padrinho o maestro João Moura e de testemunhas, Joaquim Bastinhas e Rui Salvador, lidando-se nessa tarde toiros da ganadaria João Moura (pai) e nas pegas, os Amadores de Montemor e Vila Franca.

E na que foi uma tarde de grande responsabilidade, Luís Rouxinol deixou em clima de apoteose as mais de 13 mil pessoas que encheram por completo a Monumental Praça de Santarém.

A corrida levava o nome do programa da Rádio Renascença "O Despertar", e o jovem Rouxinol, sagrou-se seu triunfador conquistando o prémio em disputa, "Maçaroca de Ouro".

Três anos depois da alternativa, surge na vida de Luís Rouxinol, aquele que viria a ser o seu companheiro durante mais de duas décadas, um orientador, um agente, um amigo, um segundo pai, o Sr. Mário Freire.

Mário Freire colocou Luís Rouxinol em todas as praças, em todas as feiras e em todas as corridas. Fez dele um triunfador, aliando quantidade a qualidade. Mantiveram uma relação profissional de 22 anos, de mútuo respeito, de amizade e que só terminou com o falecimento de Mário Freire, a 11 de Março de 2011.

O senhor que se seguiu, Francisco Penedo, é quem desde então, tem levado por diante a carreira da Figura do Toureio que é Luís Rouxinol, com o profissionalismo, dinamismo e seriedade que lhe são conhecidos de entre os agentes da Festa.

A Luís Rouxinol tem cabido ao longo destes 30 anos, a missão de manter elevado o nível do seu toureio, a entrega em praça, os triunfos constantes, a exigência, a humildade, a regularidade, a dedicação e o estatuto de ser um dos maiores cavaleiros tauromáquicos de sempre da História da Tauromaquia em Portugal.

Uma verdadeira Figura do Tourei, lidador no sentido real da palavra, subiu a pulso, por mérito próprio, sendo incontáveis os troféus que conquistou ao longo destes anos. Tem alternado com todos os colegas, dos mais populares aos que se iniciam nestas lides. Precede-o a fama de não se negar aos toiros, pois independentemente da ganadaria ou encaste, para todos tem lide.

Luís Rouxinol, um exemplo de quem é um vencedor nas arenas e na vida! 

O Homem sonhou, a obra nasceu, Deus quis e continua a querer...

Pois a obra terá continuidade nos sonhos de Luís André da Silva Vicente, Luís Rouxinol Jr., ou até que o Simão se lembre de sonho igual!!

Que venham mais 30 anos de triunfos!